Estações EXOSS

Os associados da Exoss Citizen Science, são na verdade, cidadãos cientistas, onde através da adesão ao projeto, trabalham de forma voluntária na captura e análise dos dados utilizando metodologia científica, orientados por um corpo técnico de astrônomos profissionais especialistas em meteoros, visando acuracidade¹ dos resultados obtidos a partir dos dados. O objetivo principal é fazer ciência com baixo custo e alta qualidade.

Para ver o mapa das estações com a cobertura atualizada, acesse live.exoss.org, aba MAPA.

*Estações associadas a EXOSS até dezembro 2017

No estado de Alagoas, atualmente temos 1 estação e 1 câmera*:

  1. KFD – AL – 1 câmera – Kécia Silva – Arapiraca

No estado do Ceará, atualmente temos 1 estação e 2 câmeras*:

  1. SMS – CE – 2 câmeras – Sobral Meteor Station – Sobral (parceira PRO-AM)

No estado do Espírito Santo, atualmente temos 5 estações e 7 câmeras*:

  1. GOA – ES – 1 câmera – UFES – GOA – Vitória (parceria PRO-AM)
  2. ERB – ES – 1 câmera – Gustavo Casagrande – São Mateus 
  3. COL – ES – 1 câmera – Leonardo Simões – Colatina
  4. VIX – ES – 3 câmeras – Luciana Fontes – Vitória
  5. WMR – ES – 1 câmera – Willian Eugênio – Colatina

No estado do Maranhão, atualmente temos 1 estação e 2 câmeras*:

  1. NRN – MA – 2 câmeras – Nordman Ribeiro – São Luis 

No estado de Mato Grosso do Sul, atualmente temos 2 estações e 4 câmeras*:

  1. CCS – MS – 2 câmeras – Univ. Federal Mato Grosso do Sul – Campo Grande (parceria PRO-AM)
  2. CGR – MS – 2 câmeras – Giovanni Rescigno – Campo Grande

No estado de Minas Gerais, atualmente temos 1 estação e 1 câmera*:

  1. HSE – MG – 1 câmera – Tiago Torres

No estado do Paraná, atualmente temos 1 estação e 1 câmera*:

  1. PAS-PR – 1 câmera – PTI – Polo Astronômico Itaipu – Foz do Iguaçu (parceria PRO-AM)

No estado de Pernambuco, atualmente temos 1 estação e 1 câmera*:

  1. ION-PE – 1 câmera – IMPACTON R-OASI – Itacuruba (parceria PRO-AM)

No estado do Rio de Janeiro, atualmente temos 9 estações e 11 câmeras*:

  1. BAS – RJ – 1 câmera – Alexandre Fernandes – Petrópolis
  2. URC – RJ – 1 câmera – Carlos Ayres – Urca Rio de Janeiro
  3. CFB – RJ – 2 câmeras – Carlos Henrique Barreto – Campos dos Goytacazes
  4. ONA – RJ – 2 câmeras – Observatório Nacional – Rio de Janeiro (parceria PRO-AM)
  5. OBV – RJ – 1 câmera – Observatório do Valongo – Rio de Janeiro (parceria PRO-AM)
  6. PET – RJ – Marcelo de Cicco – Petrópolis  desativada temporariamente
  7. RJK – RJ – 1 câmera – Leonardo Sattler – Rio de Janeiro 
  8. SJU – RJ – 2 câmeras – Marcelo Mozer – São José de Ubá
  9. RCO – RJ – 1 câmera – Renato Travassos – Rio de Janeiro

No estado de Rondônia, atualmente temos 1 estação e 2 câmeras*:

  1. ART – RO – 2 câmeras – Alysson Tomborelli – Ji-Paraná

No estado de Santa Catarina, atualmente temos 6 estações e 7 câmeras*:

  1. EMC – SC – 2 câmeras – Diego de Bastiani – Chapecó
  2. ENE – SC – 1 câmera – Diego de Bastiani – Nova Erechim
  3. ISO – SC – 1 câmera – Guilherme Negri – São Lourenço do Oeste
  4. HCS – SC – 1 câmera – Helbio Cabral – Florianópolis
  5. RRM – SC – 1 câmera – Rafael Ramos Maciel – Ermo
  6. RMP – SC – 1 câmera – Robert Magno Siqueira – Chapecó

No estado de São Paulo, atualmente temos 17 estações e 27 câmeras*:

  1. ALS – SP – 1 câmera – Alessandro Lopes da Silva
  2. GBS – SP – 1 câmera – Adriano Rondini – Valinhos
  3. HAL – SP – 1 câmera – Amanda Martins – São Paulo
  4. SOR – SP – 1 câmera – André Luiz de Oliveira – Sorocaba 
  5. CDR – SP – 2 câmeras (1 móvel) – Billy Dorsch – São Paulo
  6. EPS – SP – 2 câmeras (1 HD) – Eduardo Placido Santiago – São Sebastião
  7. JOH – SP – 1 câmera – Johnne Oliveira – São Sebastião
  8. FLS – SP – 1 câmera – Leonardo Froes – Campinas
  9. MKR – SP – 2 câmeras – Raphael Pizzi/Thales Nicoleti – Campinas – SP
  10. MCZ – SP – Marco Mastria – Mogi das Cruzes desativada temporariamente
  11. OMC – SP – 6 câmeras – Observ. Municipal Jean Nicolini – Campinas (parceria PRO-AM)
  12. GDM – SP – 1 câmera – Richard de Almeida Cardial – São Paulo
  13. SPS – SP – 1 câmera – Suzanne Cristine de Paula – São José dos Campos
  14. VLW – SP – Vinicius Lenci – Santo Antonio de Posse desativada temporariamente
  15. UVP – SP – 2 câmeras – UNIVAP  – São José dos Campos (parceira PRO-AM)
  16. ITU – SP – 4 câmeras (1 HD) – Welton Medici Jesus – Itu
  17. WOT – SP – 1 câmera – Wellington Campos – Jacarei
**Câmeras em manutenção por troca de peças, mudança de local de instalação e ou ajustes de apontamento.Total de 12 estados, 46 associados (9 instituições), com 46 estações e 66 câmeras. 

Parcerias PRO-AM (profissional + amadores) são instituições com astrônomos, acadêmicos ou profissionais da ciência que participam do projeto com cidadãos de outras áreas de conhecimento.

 Quer ter uma estação EXOSS? Veja como!

facebookPerfil

1 Acuracidade é a precisão e exatidão de dados e informações, quando há ausência de erros ou equívocos. A palavra acuracidade está relacionada com a acurácia, termo bastante utilizado na Física e na Matemática para definir a aproximidade de um resultado experimental, com o seu valor real. Quanto maior a acurácia, mais autêntico é o resultado da experiência. Acuracidade surgiu a partir da palavra inglesa accuracy, utilizada também como base etimológica para acurácia. Em inglês, a palavra acuracidade pode ser traduzida na forma de accuracy, que significa “precisão”, “exatidão” e “rigor”.

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário