Observação de NEOS – Near Earth Objects – Boletim junho 2018

Planetas são astros que giram ao redor de estrela, no caso dos planetas do Sistema Solar esses planetas orbitam o Sol. Além de planetas, vários outros astros bailam ao redor estrela e ajudam a compor um magnífico balé celestial, e que nós como expectadores nos encantamos a observar e estudar maravilhados a beleza singular da mecânica celeste. Através dos estudos, conseguimos entender e explicar através da matemática os belíssimos movimentos de cada astro, desde os gigantes planetas, com suas fabulosas luas até corpos menores, distante ou próximo todos desempenham fantasticamente suas trajetórias. Nesse balé celestial, cada astro com suas características distantes são estudos, os que estão mais próximos ao nosso planeta, osNEOs (Near Earth Objects – Objetos próximos da Terra) e NEAs (Near Earth Asteroids- Asteroides próximos da Terra), são objetos que constituem uma população de milhares de corpos relativamente pequenos que possuem orbitas próximas a da Terra e que as vezes podem oferecer um certo risco a vida no planeta

Esses astros ficam em sua maioria, aglomerados que pertencem a uma região conhecida como cinturão principal encontra-se entre as órbitas de Marte e Júpiter, e alguns deles acabam se desviando da sua “rota usual” por causa das diferentes interações gravitacionais que são aplicadas ao mesmo e assim alguns acabam vindo para as proximidades da da Terra.

Em questão de elementos orbitais, NEO’s são asteroides e cometas com a distância de seu periélio menor que 1,3 UA (1 Unidade Astronômica = 15000000 km). Cometas Próximos da Terra (NECs sigla em inglês) estão exclusivamente restritos a cometas de período curto, ou seja, que demoram menos de 200 anos para completar uma volta ao redor do Sol. A grande maioria dos NEOs são asteroides, conhecidos como NEAs (Near Earth Asteroids). NEAs são divididos em grupos (Atira, Aten, Apollo e Amor) de acordo com a distância dos seus periélios (q), dos seus afélios (Q) e dos seus semi-eixos principais (a), podemos ver isso na Figura 1.

Figura 1. NEOs e suas classificações.

Fonte: https://cneos.jpl.nasa.gov/about/neo_groups.html

Atualmente grandes agências espaciais como a NASA (National Aeuronautics and Space Administration) e a ESA (European Space Agency) juntamente com grupos de astrônomos amadores fazem estudos sobre esses pequenos corpos para podermos monitorar os objetos interplanetários, de tamanho razoável, próximos da Terra; caracterizar sua natureza física e química e predizer quais os que podem estar numa futura rota de colisão com a Terra. 

O Brasil também participa na pesquisa de NEOs/ NEAs através do projeto IMPACTON que tem como base o Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI) instalado no município de Itacuruba (PE).

2 Estatisticas atuais sobre NEO’s

  • NEO’s conhecidos: 18 341 asteroides e 107 cometas;
  • NEO’s com uma chance diferente de zero de colisão: 752;
  • Número de NEO’s descobertos no mês passado: 131;
  • NEO’s descobertos desde janeiro de 2018: 885.

2.1 Aproximações interessantes do mês de junho

Apenas três asteroides conhecidos ficaram mais próximos que a Lua no mês de junho e um deles se chocou contra a Terra.

  • Além de 2018 LA, o pequeno asteroide que colidiu com a Terra em Botswana em 02 de junho, os outros dois são 2018 MZ4 e 2018 LV3

Tabela 2.  Aproximações da cercania da Terra em Junho de 2018

Nome do Objeto Data da aproximação Dis. Min.

[UA]

Dis. Min

[LD]

Diâmetro estimado [M] Magnitude

Máxima

Velocidade Relativa[km/s]
2018MZ4 2018-Jun-16 0,001390 0,541 7,0 17,7 9,8
2018LV3 2018-Jun-15 0,002205 0,858 21,0 14,9 11,1
2018NH 2018-Jul-02 0,002899 1,128 50,0 14,4 22,2
2018LD1 2018-Jun-14 0,004022 1,565 22,0 16,5 11
2018MC7 2018-Jun-18 0,005637 2,194 28,0 17,6 5,2
2018LR2 2018-Jun-09 0,010090 3,927 24,0 18,3 9,8
2018MB7 2018-Jul-04 0,007141 2,779 73,0 16,9 11,6
2018MJ 2018-Jun-13 0,010712 4,169 28,0 19,1 9,4
2018LG4 2018-Jun-08 0,011870 4,619 15,0 20 8,4
2018LX5 2018-Jun-21 0,013400 5,215 37,0 17,8 11,7
2018MX4 2018-Jun-27 0,014174 5,516 17,0 18,5 8
2018EJ4 2018-Jun-10 0,014279 5,557 220,0 13,5 6,2

Fonte: http://neo.ssa.esa.int/close-approaches

Edição:  Guilherme Fernandes de Sena – membro do Clube Mochileiros da Galáxia e da estação SMS1 de Sobral – CE.

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário