Quão ruim é a poluição luminosa?

Há menos de 100 anos atrás, todos podiam olhar para o céu e ver uma espetacular noite etrelada. Hoje, milhões de crianças ao redor do mundo jamais verão a Via Láctea do lugar onde vivem. O crescimento do uso de luz artificial durante a noite não só nos impossibilita de ver o universo, mas também afeta nosso ambiente, nossa segurança, nosso consumo energético e nossa saúde.

O que é poluição luminosa?

A maioria de nós está acostumada a poluição do ar, da água e da terra, mas você sabia que a luz também pode ser um poluente?

O uso excessivo ou inapropriado de luz artificial – conhecido como poluição luminosa – pode proporcionar sérias consequências ambientais para humanos, vida selvagem e para o nosso clima. Componentes de poluição luminosa incluem:

  • Clarão – bririlho excessivo que causa conforto visual
  • Céu Claro – clareamento do céu noturno sobre áreas habitadas
  • Transgressão de luz – luz atingindo áreas não intencionadas ou que não necessitam de iluminação
  • Desordem – agrupamento de fontes luminosas intensas, excessivas e que ocasionam confusão

Poluição luminosa é um efeito colateral da civilização industrial. Suas fontes incluem luz interna e externa de edifícios, publicidades, propriedades comerciais, escritórios, fábricas, iluminação de rua e iluminacação de quadras de esporte.

O fato é que a maioria das luzes de publicidade são ineficientes, excessivamente luminosas, mau direcionadas, impropriamente isoladas e, em muito casos, completamente desnecessárias. Essa luz, e a eletricidade usada para ela, está sendo desperdiçada ao ser espalhada para o céu, ao invés de focá-la nos objetos e áreas que as pessoas realmente desejam.

Quão ruim é a poluição luminosa?

Com a maior parte da população da Terra vivendo sob céus poluídos luminosamente, iluminação excessiva é uma preocupação internacional. Se você vive numa área urbana ou suburbana tudo que você precisa fazer para observar essa poluição é ir para fora à noite e olhar para o céu.

De acordo com o inovador “Atlas Mundial do Nível da Iluminação Artificial Noturna“, 80% da população mundial vive sob céu claro. Nos Estados Unidos e Europa, 99% das pessoas não pode experimentar uma noite natural!


Antes e durante o grande apagão dos Estados Unidos e Canadá em 2003, que afetou 55 milhões de pessoas. Foto por Todd Carlson.

Se você quer saber o quão grave é a poluição luminosa onde você vive, use esse mapa interativo criado com dados do “Atlas Mundial” ou o NASA Blue Marble Navigator para uma visão de águia das luzes na sua cidade. Usuários do Google Earth podem fazer download de um overlay também criado a partir de dados do “Atlas Mundial”. E não esqueça de checar o mapa interativo de poluição luminosa “Globo à Noite” criado com oito anos de dados coletados por cidadãos cientistas.

Veja o Novo Atlas Mundial da poluição luminosa no céu

Efeitos da poluição luminosa

Por três bilhões de anos, a vida na Terra existiu num rítmo de luz e escuridão que era baseado simplesmente na iluminação do Sol, Lua e estrelas. Hoje, luzes artificiais vencem a escuridão e clareiam nossas cidades à noite, rompendo o padrõ natural do dia e da noite e alterando o delicado equilíbrio de nosso meio ambiente. Os efeitos negativos da perda desse inspirador recurso natural podem parecer intangíveis, mas um crescente número de evidências relacionam diretamente o clareamento do céu noturno com impactos negativos mensuráveis como:

  • Crescimento do consume de energia
  • Alteração do ecossistema e da vida selvagem

Poluição luminosa afeta todos os cidadãos. Por sorte, a preocupação com poluição luminosa tem crescido dramaticamente. Um crescente número de cientistas, donos de casa, grupos de ambientalistas e líderes civis estão agindo para restaurar a luz natural. Cada um de nós pode implementar soluções práticas locais para combater poluição luminosa, nacionalmente e internacionalmente.

Você pode ajudar!

A boa notícia é que poluição luminosa, diferente de muitas outras formas de poluição, é reversível e cada um de nós pode fazer a diferença! Sendo apenas ciente de que poluição luminosa é um problema não é suficiente; precisa-se de ação. Você pode começar por minimizando a luz de sua própria casa à noite. Você pode fazer isso seguindo esses simples passos:

  • Use apenas luzes quando e onde for necessário.
  • Se segurança é um problema, instale luzes com detector de movimento e temporizadores
  • Isole propriamente todas as luzes externas
  • Deixe sua cortina fechada para evitar luz externa
  • Se torne um cientista cidadão e ajude a medir poluição luminosa

Aprenda mais sobre o Básico de Luz Externa

Após isso espalhe a palavra para sua família e amigos e diga a todos para espalharem também. Muitas pessoas ou não sabem ou não entendem muitos sobre poluição luminosa e os impactos negativos de luz artificial. Sendo um comunicador e explicando os problemas pra outras pessoas você ajudará na conscientização desse crescente problema, e irá inspirar muitas pessoas a tomarem os passos para proteger nosso céu noturno natural. A IDA tem muitos recuros para te ajudar, incluindo: Material de Divulgação Pública, Como Conversar com Seu Vizinho, Ordenamento Luminoso e Iluminação Residencial e Corporativa.

Fonte: Darksky

Tradução: Leonardo Sattler 

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário