Quem ficou em 3º das TOP5 chuvas de meteoros no Brasil

principais radiantes

O radiante de uma chuva de meteoros é um ponto no céu de onde (para um observador num planeta) os meteoros parecem originar. A nominação de uma chuva e meteoros pode estar associada à localização do radiante no céu. Um observador pode ver os meteoros em qualquer posição no céu, mas a direção de movimento, se rastreada, apontará para o radiante. Um meteoro cuja trajetória não pertence a uma chuva catalogada é denominado esporádico.

Veja também: os radiantes que estão em 5º lugar e 4o. lugar

Apresentaremos a série TOP5 de capturas de meteoros da rede EXOSS. E na série em 3º lugar em observações de meteoros analisados, temos o seguinte radiante conhecido:

ETA ERIDANIDS (CÓDIGO IAU Nº191)

A Eta Eridanids possuem uma duração que se estende de 24 de julho a 18 de agosto.

HISTÓRICO DO RADIANTE

Quanto ao corpo parental, ainda não se identificou o objeto relacionado com estes meteoros. Descoberto em 2001 através de combinações de registros em fotos, radar e visuais por K. Ohtsuka et al (2001) teve sua base de dados consolidada em 2009 pela rede Sonotaco através da compilação de dois anos de registros e sugerem que os cometas 273P/Pons-Gambart (= D/1827 M1) ou o C/1852 K1 Chacornac sejam os prováveis objetos parentais.

PICO DE ATIVIDADE

Segundo Robert Lunsford (AMs) os Eta Eridanids (ERI) são observáveis a partir de 24 de julho a 18 de agosto, com máxima atividade em 8 de agosto. A posição atual do radiante fica apenas um grau ao sudeste da quarta estrela de magnitude, Eta Eridani. A taxa atua é de um por hora, independente da localização do observador. O radiante está melhor colocado durante a última hora antes do amanhecer, quando ela se encontra mais alto em um céu escuro. Sua velocidade de entrada é de 66 km/s.

OBSERVAÇÕES FEITAS PELA REDE EXOSS

ERI04

Neste gráfico – Meteors by day – apresentamos o número de meteoros por dia capturados por todas as estações EXOSS entre os dias 19/07 a 30/08. É possível identificar o período de maior intensidade de meteoros registrados entre os dias 29/07 e 16/08, alcançado o maior número de registros no dia 04/08. Nesse gráfico temos o número de capturas por dia em todas as estações Exoss. Como mencionado, a máxima atividade ocorre no dia 08/08, observamos no gráfico que o valor registrado é inferior a outras datas antes e após o pico. Devemos destacar que esse valor não corresponde a taxa horária zenital (THZ) e sim o número registrado, levando em consideração o número de câmeras ligadas em cada dia, localização e área de cobertura de cada estação.

ERI11Neste segundo gráfico – Summary Incidence x Station, a distribuição das capturas por estação EXOSS por data.
M20150808_041818_EPS_1PNesta imagem, o registro de uma captura realizada na estação EPS-SP de um ETA ERIDANIDS.

A seguir a lista das principais chuvas de meteoros para o hemisfério sul, com o período de atividade e data de pico, com a taxa de meteoros por hora e a localização no céu.

chuva do sul
Disponível no site da Royal Astronomical Society of New Zealand

Pesquisa: Eduardo P. Santiago, Diego de Bastiani  Gráficos: Marco Mastria via banco de dados Exoss

Referências:
 1. Astro.amu.edu 
 2. Harvard.edu
 3. Harvard.edu 2
 5. American Meteor Society
 4. Fireball Nasa

exoss wsw 2015

Este post é parte do evento Semana Mundial do Espaço 2015. #WSW15

Acompanhe as atividades da EXOSS através de nosso site live.exoss.org e em nossas mídias sociais.

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Agora você! Deixe um comentário sobre este post.

%d blogueiros gostam disto: