Exoss participa da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no ON

Aproximar a ciência da sociedade, incentivar o conhecimento tecnológico para jovens e promover a pesquisa como instrumento para o desenvolvimento sustentável do país. Estes são os objetivos da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que aconteceu de 16 e 21 de outubro de 2018, no campus que pertence ao Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) e ao Observatório Nacional (ON). 

O evento com o tema Ciência para Redução das Desigualdades, contou com a participação do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), do Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), NIT Rio, Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Museu de Ciência da Terra (MCTer), Museu Nacional, Planetário do Rio, Projeto Exoss e UniCarioca. Todos os parceiros  apresentaram suas iniciativas sob a forma de experimentos, equipamentos e material didático para distribuição entre o público.

Ao longo desses dias, os institutos reunidos no Campus para promover atividades de divulgação da ciência com participação principalmente de crianças, jovens e adultos interessados em observar, experimentar, questionar, trocar ideias, aprender e se divertir, tendo como base os conhecimentos de ciência e tecnologia. Além disso, para entreter os participantes, foram realizadas diversas atrações que buscam explicar a ciência de uma forma mais lúdica, a exemplo das oficinas de astronomia, visitas orientadas à exposições e observação do céu.

semana tecnologia 2018 2
semana tecnologia 2018 3
semana tecnologia 2018 4
semana tecnologia 2018 5
semana tecnologia 2018 6
semana tecnologia 2018 7
semana tecnologia 2018 8
semana tecnologia 2018

Dentre as atividades da programação, o Observatório Nacional divulgou o projeto na lista de participantes: Projeto EXOSS: rede colaborativa que busca conhecer as origens, natureza e caracterização de órbitas dos meteoros. Para isso, integra as estações de monitoramento montadas por seus associados, obtendo imagens em diversos locais – entre os quais, na sede do Observatório Nacional, no Rio de Janeiro, e no Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica, também do ON, em Itacuruba, Pernambuco. Essa rede reúne e analisa, ainda, os relatos e imagens enviadas pelo público. O público receberá dicas de como fotografar meteoros, saberá mais sobre os fenômenos  e será orientado para fazer observação visual dos meteoros.

Os associados Marçal Evangelista e Renato Travassos, com o coordenador do projeto Marcelo De Cicco integraram a equipe de atendimento ao público, apresentando o processo de monitoramento através de uma estação móvel e os estudos desenvolvidos com os dados em parceria com o ON e outras instituições de pesquisa.

Fonte: Observatório Nacional

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário