Em que velocidade os meteoritos estão viajando quando atingem o solo? 

Os meteoroides entram na atmosfera da Terra com velocidades muito altas, variando entre 11 km/seg a 72 km/seg. No entanto, parecido com atirar uma bala na água, o meteoroide rapidamente se desacelera a medida que penetra cada vez mais em porções mais densas da atmosfera. Isso é especialmente verdade nas camadas inferiores, visto que 90% da massa atmosférica terrestre está abaixo de 12 km de altura. meteor (2)Ao mesmo tempo, o meteoroide perde massa rapidamente devido à ablação. Nesse processo, a camada externa do meteoroide é continuamente vaporizada e expelida devido a colisão em alta velocidade com as moléculas de ar. Partículas com massa desde poeira a alguns quilogramas são completamente consumidas na atmosfera.

Devido ao arrasto atmosférico, a maioria dos meteoroides, que variam de alguns quilogramas a até cerca de 7.000 kg, perdem toda velocidade cósmica enquanto param vários quilômetros acima. Nesse momento, chamado de ponto de retardo, o meteoroide começa a acelerar novamente, sob a influência da gravidade da Terra, que é 9,8 metros por segundo ao quadrado. Então, o meteoroide alcança rapidamente sua velocidade terminal de 90 a 180 metros por segundo.

A velocidade terminal ocorre no ponto onde a aceleração devido a gravidade é equilibrada pela desaceleração devido o arrasto atmosférico.

>>Leia também: você sabe como é feito o estudo dos meteoros?

 

Meteoroides de mais de 10 toneladas (10.000 kg) manterão uma porção de sua velocidade original, ou velocidade cósmica, até a superfície. Um meteoroide de 10 toneladas entrando na atmosfera da Terra perpendicular à superfície reterá cerca de 6% de sua velocidade cósmica na chegada à superfície.

Por exemplo, se o meteoroide iniciou a 40 km/s, ele chegaria (se sobrevivesse intacto à passagem atmosférica) a superfície ainda se movendo a 2,4 km/s, levando (depois de uma perda considerável de massa devido à ablação) uns 13 giga joules de energia cinética.

No grande extremo da escala, um meteoroide de 1000 toneladas (9 x 10^5 kg) reteria cerca de 70% de sua velocidade cósmica e corpos de mais de 100.000 toneladas ou mais cortariam a atmosfera como se ela nem mesmo estivesse lá.

Felizmente, esses eventos são extraordinariamente raros.

Toda essa velocidade no voo atmosférico aplica grande pressão no corpo de um meteoroide. Meteoroides maiores, especialmente de variação rochosa, tendem a se partir entre 11 a 27 km acima da superfície, devido às forças causadas pelo arrasto atmosférico e talvez também pelo estresse térmico. Um meteoroide que se desintegra tende a perder imediatamente o equilíbrio de sua velocidade cósmica por causa da diminuição do ímpeto dos fragmentos remanescentes.

Os fragmentos então caem em trajetória balística, arqueando abruptamente em direção à terra. Os fragmentos atingirão a terra em um padrão aproximadamente elíptico (chamado distribuição ou elipse de dispersão) a algumas quilômetros de distância, com o maior eixo da elipse sendo orientado na mesma direção do trajeto original do meteoroide.

Os fragmentos maiores, devido o maior ímpeto, tendem a impactar mais abaixo da elipse do que os fragmentos menores. Esses tipos de quedas explicam as “chuvas de pedras” que foram registradas ocasionalmente na história. Além disso, se um meteorito for encontrado em uma área específica, há chances favoráveis de existir outros também.

5Vi um meteoro muito brilhante. Alguém mais viu? Para quem devo comunicar isso?

A International Meteor Organization coleta relatos de fireballs do mundo todo para serem utilizados por nós e outras organizações. Aqueles que viram um meteoro brilhante são incentivados a nos comunicar. Se múltiplos avistamentos de um único evento puderem ser agrupados, às vezes é possível determinar a trajetória verdadeira do objeto em questão.

Se por acaso ver um desses momentos memoráveis, pedimos que relate-o para a International Meteor Organization, lembrando do maior número de detalhes possível. Isso inclui brilho, comprimento no céu, cor e duração. É muito útil que o observador note mentalmente o ponto de início e término do fireball (bola de fogo) em relação à constelação de fundo, ou a direção da bússola e a elevação angular acima do horizonte.

Saiba mais sobre a terminologia dos meteoros.

Fonte: AMS American Meteor Society
Revisão: Marcelo De Cicco / Tradução: Natan Contão

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

%d blogueiros gostam disto: