Observação de NEOS – Near Earth Objects – Boletim outubro 2018

De todos os cataclismos que assolaram a Terra em toda a sua história, o cataclismo mais “impactante”, foi talvez o que extinguiu os dinossauros a cerca de 65,5 milhões de anos atrás, a hipótese mais aceita pela comunidade cientifica nos dias de hoje é a de que um grande asteroide se chocou com a Terra. Mas não precisamos nos preocupar com um evento deste, acontecendo no nosso tempo de vida.

As chances de um asteroide tão grande quanto o que extinguiu os dinossauros e outros grandes repteis se chocar com a Terra são muito pequenas. No entanto, diariamente o planeta Terra é um bombardeado por pequenos corpos que se deterioram na nossa atmosfera, poucos chegam a atingir o solo. Mas afinal, de onde vem esses corpos pequenos? Em todo o nosso sistema solar existem restos da época de formação do sistema que não conseguiram se aglutinar a outros corpos e que vagueiam sem rumo, a estes tipos de corpos que se encontram próximos dos nosso planeta damos o nome de NEOs (Near Earth Objects) ou NEAs (Near Earth Asteroids).

Os NEOs (Near Earth Objects – Objetos próximos da Terra) e NEAs (Near Earth Asteroids- Asteroides próximos da Terra) são objetos que constituem uma população de milhares de corpos relativamente pequenos que possuem orbitas próximas a da Terra e que as vezes podem oferecer um certo risco a vida no planeta.  A passagem de NEAs nas cercanias da Terra é mais frequente do que se imagina, um exemplo disso é que diariamente 5 (cinco) toneladas de rochas vindas do espaço atingem a atmosfera terrestre, mas somente 1 (uma) tonelada chega a atingir o solo.

A seguir mostramos os que temos atualmente sobre NEOs.

Dados atuais sobre NEOs

No mês de outubro houve um decaimento de 40% no descobrimento de NEOs, comparado com o mesmo mês em 2017.

  • NEOs conhecidos até o momento: 18 924 asteroides e 107 cometas;
  • NEOs que estão na lista de risco: 780;
  • Quantidade de NEOs descobertos durante setembro: 186;
  • NEOs descobertos desde 1° de janeiro de 2018: 1468.

Aproximações interessantes que estão por vir

  • 2002 VE68 irá “passar” em 4 novembro a uma distância de aproximadamente 15 LD (sigla em inglês para a distância média entre a Terra e a Lua que é equivalente a 382.402 km). O que torna o objeto mais interessante é fato dele ser um “quase satélite” de Vênus, ou seja, tem uma ressonância orbital 1:1.
  • 2018 TF3 é um asteroide que foi descoberto recentemente e que terá uma magnitude maior do que 15 no inicio deste mês, quando o mesmo voar a cerca de 8 LD da superfície da Terra.

Aproximações da cercania da Terra nos últimos 30 dias:

Fonte: https://cneos.jpl.nasa.gov/ca/
REFERÊNCIAS
ESA-SPACE SITUATIONAL AWARENESS. Close approaches. Disponível em: <http://neo.ssa.esa.int/close-approaches>. Acesso em: 12 nov. 2018.
NEOS BASIC. cneos-center for near earth object studies. Disponível em: <https://cneos.jpl.nasa.gov/about/neo_groups.html>. Acesso em: 12 nov. 2018.
CNEOS. Neo earth close approaches. Disponível em: <https://cneos.jpl.nasa.gov/ca/>. Acesso em: 12 nov. 2018.
ESA. 2018 october 06. Disponível em: <http://neo.ssa.esa.int/newsletters>. Acesso em: 05 set. 2018.

Edição:  Guilherme Fernandes de Sena – membro do Clube Mochileiros da Galáxia e da estação SMS1 de Sobral – CE.

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário