O trânsito de Mercúrio e os asteroides vulcanos

transito de mercurio

Foto do Trânsito de Mercúrio

Um fato interessante que se conecta ao trânsito de mercúrio é que no passado, a busca de asteroides também se dava através da procura desses corpos quando passavam entre  o Sol e a Terra, na ocorrência de um “trânsito asteroidal”. Entretanto, nunca foi possível observar trânsitos de asteroides, devido ao fato do tamanho angular ser tão diminuto, que seriam praticamente inacessíveis aos nossos telescópios.

Os asteroides que transitariam muito perto do Sol, podem existir e são denominados de Vulcanóides, mas até hoje, nenhum foi detectado e seu tamanho seria da ordem de centenas de metros a alguns quilômetros de extensão.

orbita de asteroides vulcanoides

Diagrama da suposta órbita de Asteróides do tipo Vulcanóides

No século XIX, alguns astrônomos, na ânsia de buscar o famoso planeta Vulcano, que explicaria a anomalia da precessão de Mercúrio (depois resolvida, elegantemente, através da Teoria da Relatividade de Einstein), afirmaram que conseguiram observar o tal planeta, e também asteroides, porém, todas essas observações foram descartadas, frutos de fenômenos como manchas solares ou outros efeitos observacionais.

Em 14 de abril deste ano, o asteróide 1990 TG1, do tipo Apolo (e não um vulcanóide), transitou em frente ao Sol, com um diâmetro aparente de 0.05″! Imperceptível ao nossos telescópios.

No dia 09 de maio, com duração de aproximadamente 7 hs, iniciando-se às 08:12 hs, horário de Brasília, o planeta Mercúrio transitou, jogando um pequeno cone de sombra na Terra, proporcionando, um belo espetáculo astronômico, embora de tamanho diminuto, já que a dimensão angular desse planeta será da ordem de meros 12″. O evento foi transmitido ao vivo através dos telescópios de nossos associados.

Portanto, aconselhamos ao público em geral que procure algum observatório, ou a transmissão via web do referido evento, já que ele será imperceptível a olho nu (claro que usando filtros solares adequados).

Os astrônomos amadores que desejam fazer observações, sugerimos calibrar seus instrumentos óticos de forma apropriada a observar o fenômeno: verificando o poder de resolução e a escala de placa (no caso de imagens via câmeras) necessárias para detectar Mercúrio.

transito de mercurio em 2006

Trânsito de Mercúrio em 8.11.2006

Os melhores momentos registrados pelo telescópio do associado Carlos Henrique Barreto, direto Universidade Candido Mendes, em Campos dos Goytacazes-RJ estão neste vídeo. Mesmo com considerável nebulosidade provocada pela má condição do tempo, dificultando visualização dos detalhes do sol, foi possível vislumbrar esse belo acontecimento.

Setup utilizado:
Telescópio Orion 120mm F5
DayStar quark chromosphere
Baader DERF 110mm
Íris ajustável
Montagem CGEM
Câmera QHY img0h

O evento na UCAM permitiu que os alunos da universidade pudessem contemplar o sol através dos telescópios montados durante o trânsito, uma excelente oportunidade de realizar a divulgação científica da astronomia, com o apoio fornecido pela direção da universidade ao qual agradecemos.

Destacamos a seguir, alguns depoimentos recebidos dos alunos sobre a divulgação realizado.

Os associados Robert Magno, Marcelo Mozer e Nordman Ribeiro também prepararam seus telescópios para apresentação durante o trânsito de Mercúrio, porém devido ao mau tempo em suas respectivas cidades, não puderam participar.

Edição: Marcelo De Cicco

Imagens do trânsito: Carlos Henrique Barreto

ATENÇÃO: NUNCA OLHE DIRETAMENTE PARA O SOL, NEM POR POUCOS SEGUNDOS, SOB RISCO DE DANOS À VISÃO.

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Qual sua opinião sobre este post? Deixe seu comentário.