Exoss inaugura estação autônoma em Limeira-SP

Estação protótipo faz parte da primeira etapa de câmeras autônomas da Exoss que entrarão em operação ao longo do semestre. Rede também opera projetos inovadores na utilização de novos métodos de capturas.

imagem 1Dia 19 de Julho entrou em operação na cidade de Limeira/SP a primeira estação autônoma da EXOSS. Baseada em um projeto com foco em estações autônomas e auto-suficientes; iniciativa coloca em um novo patamar o uso computacional para a atividade de vídeo meteoros no País.imagem 2

Sob coordenação do associado Marco Mastria que já gerencia duas estações (MCZ3 e MCZ4) em Mogi das Cruzes/SP e responsável por uma série de projetos de automatização e organização de dados na Exoss, o projeto conta com tecnologias de hardware e software criadas para este projeto e contará com telemetria baseada em sensores que funcionarão desde a ativação do computador até o envio dos dados registrados (imagens e vídeos)  para um servidor dedicado da Exoss onde serão realizadas as análises da estação; isso é possível através de uma conexão de internet robusta implantada para esta finalidade. Outras duas estações neste molde estão em planejamento. Com o passar do tempo tais estações manterão os dados unicamente em um servidor central responsável pelo armazenamento e gerenciamento de estações autônomas facilitando o acesso aos dados para análises por parte da EXOSS.

 imagem 3imagem 4

Micro controlador baseado em Arduíno utilizando software específico para  garantir a automação da unidade operacional completa; todos os dados serão transferidos para uma matriz onde serão feitas as análises.

imagem 5
Estação autônoma LMR1 instalada em Limeira/SP
imagem 6
Planejamento de pareamento com estação ITU2 operada por Welton Jesus em Itu/SP
imagem 7
Composição da primeira noite de registros estação LMR1

ituA estação faz parte de um pareamento com a câmera em fase de testes ITU2 operada por Welton Jesus na cidade de Itu/SP.

Esta câmera é uma das que operam com um novo tipo de sensor atualmente único em testes na América do Sul para a utilização em vídeo meteoros.

Este mesmo sensor já foi testado na estação EPS2 e EPS3 em São Paulo e atualmente operante na estação VIX2 no Espírito Santo.

Na imagem ao lado, câmeras ITU1 e ITU2, esta última tem pareamento com a recém instalada estação em Limeira, contando com tecnologia inovadora na atividade de vídeo meteoros na América. Abaixo a composição realizada com alguns registros da câmera utilizando do novo sensor.

Tais iniciativas e empenho por parte da Exoss não param por aí; as estações EPS/SP e ITU/SP contarão nos próximos meses com as primeiras câmeras de alta definição a integrarem a atividade de estudos, baseados em vídeo meteoros. Projeto este que está em sua etapa final após longos meses de pesquisa e aquisições de diversos equipamentos e parcerias para testes e estudos das atuais tecnologias de registros em alta definição.

imagem 9
Composição realizada com alguns registros da câmera utilizando do novo sensor em ITU-SP

O compromisso da Exoss é praticar ciência cidadã, esta será acompanhada não só pela aplicação de metodologias clássicas de estudos na área, mas com a premissa de inovação através do desenvolvimento de tecnologias de hardware, software e gestão de rede que farão parte do futuro da observação e registros na atividade de vídeo meteoros.

Desta maneira fomentamos a produção da “ciência cidadã” através de projetos e aperfeiçoamentos em nosso país. Em breve a Exoss ativará uma câmera desenvolvida através de uma parceria com distribuidores do exterior que forneceram uma câmera com os parâmetros solicitados em caráter especial e de testes para a EXOSS; este possui sensor de 1/2” CCD e sensibilidade específica para baixa luminosidade 0,000014 lux. Como comparação as atuais câmeras utilizadas pela EXOSS possuem sensibilidade que variam de 0,01 lux a 0,05 lux. Esta oportunidade única de parceria com distribuidores nos propiciará uma fase mais intensa de testes que demandarão meses de aplicações praticas para reconhecimento do equipamento e testes que incluirão diversos projetos intercalados e produzirão informações para referência e estudos internos e através de parcerias. Todos estes esforços são realizados voluntariamente pelos associados Exoss; desde sua concepção, planejamento, aquisição de equipamentos e testes para colocar o país como referência em ternos de inovações e pesquisas.

Quer saber mais sobre a Exoss e como possuir uma estação? Envie um e-mail pra exoss@exoss.org

Para acompanhar nossas câmeras ao vivo acesse: http://live.exoss.org/

relate

bolido.exoss.org

Para consultar o posicionamento de nossas câmeras acesse: http://map.exoss.org/

Edição: Eduardo P. Santiago
Fotos: Marco Mastria e Welton Jesus

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário