Estação espacial Tiangong-1 está fora de controle?

Novas informações da agência espacial chinesa esclarecem o status atual da estação espacial Tiangong-1 que estava fora de controle.

FORA DE CONTROLE

A estação espacial Tiangong-1 causou grande preocupação nos últimos meses após a divulgação de que por questões técnicas estaria fora de controle.

Tiangong-1 tem 12 metros de comprimento, diâmetro de 3,3 metros, peso de 8506 kg e foi desocupada em 2013, tendo sido perdido o controle e contato desde 2016.

Tiangong-1
Imagem mostra a estação espacial chinesa Tiangong-1 (o nome significa “palácio celestial”) e foi capturada pelo astrofotógrafo francês Alain Figer em 27 de novembro de 2017. Foi retirado de uma área de esqui na região de Hautes-Alpes, no sudeste da França.

ESTADO ORBITAL ATUAL DA ESTAÇÃO ESPACIAL TIANGONG-1

De acordo com o anúncio da Agência espacial tripulada da China (CMSA), de 17 de dezembro a 24 de dezembro de 2017, o Tiangong 1 orbitou a uma altitude média de 286,5 km (perigeu: 272,6 km; apogeu 300,4 km; inclinação: 42,85 °), com controle de atitude estabilizado e desempenho bem-funcional.

A ESA está realizando uma campanha de teste para seguir a reentrada, que será conduzida pelo Comitê de Coordenação de Detritos Espaciais da Inter Agency, em parceria com especialistas de 13 agências dentre as principais agências espaciais do mundo, além da NASA e a Administração Nacional do Espaço da China.

Órbita da Tiangong-1
Órbita da Tiangong-1

Segundo o designer principal dos laboratórios espaciais da China, Zhu Zongpeng, cientista sênior da Academia China de Tecnologia Espacial, que construiu a série Tiangong, disse ao jornal de Pequim que cientistas chineses estão monitorando constantemente o Tiangong 1 e que vai “voltar para a Terra” na primeira metade deste ano e negou relatos da mídia ocidental de que o laboratório espacial Tiangong 1 da nação estava “fora de controle” e cairia na terra, de acordo com Science and Technology Daily.

ONDE VAI CAIR?

Com base nas atualizações realizadas por rastreadores via satélite, a probabilidade é de que a estação faça sua reentrada em março de 2018, com pequenos detritos chegarem à superfície com a reentrada controlada e sem ameaças para o meio ambiente ou para a população.

“Nós monitoramos continuamente o Tiangong-1 e esperamos permitir que ele caia dentro do primeiro semestre deste ano. Ele queimará ao entrar na atmosfera e os destroços restantes cairão em uma área designada do mar, sem pôr em perigo a superfície”, afirma Zhu Zongpeng.

As previsões conforme a imagem acima podem sofrer alterações e novos boletins divulgados dando mais detalhes do local previsto para a reentrada. Em 2017 tivemos a reentrada do Ariane que causou expectativa pela possibilidade de acontecer sobre os céus brasileiros.

Será que teremos essa observação nos céus do Brasil? Vamos aguardar. Novas informações postaremos aqui.

Fonte: China Manned Space

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário