Descoberto um objeto viajante vindo da nuvem de Oort que se aproxima aos poucos do Sol

Este objeto chama-se L91, e está numa órbita bem elíptica, nunca se aproximando de nós a menos de 50 UA e afastando-se até cerca de 1450  UA. Mas o que nos chama atenção a este particular objeto transplutoniano?

Trata-se de um objeto que aos poucos está sendo deslocado da nuvem de Oort em direção a região denominada cinturão de Kuiper,  observadores do projeto OSSOS puderam registrá-lo e detectar o seu  lento deslocamento das profundezas de nosso Sistema Solar.

Duas teorias tentam explicar este notável fato da viagem de L91 para perto do Sol, a primeira hipótese, segundo Michele Bannister, astrônoma da Universidade de Queens em Belfast – Reino Unido, explica que inicialmente o objeto foi deslocado até cerca de 2000 UA do Sol, e por conta de perturbações gravitacionais do planeta Netuno, está sendo paulatinamente trazido de volta.

A segunda hipótese, explica Konstantin Batygin, astrônomo do JPL,  Pasadena – USA, um pouco mais ousada, porém mais simples de se explicar, prevê que um suposto 9o. Planeta gigante , ainda não detectado, poderia estar perturbando L91, deslocando-o para mais próximo do Sol.

O grande argumento a favor da primeira teoria é a evidência de baixa inclinação orbital, se contrapondo a visão do planeta gigante perturbador que deveria deixar o objeto viajante numa alta inclinação em relação ao plano do Sistema Solar.

objetoConcepção artística da visão de um lugar bem longínquo do Sol .NASA/ESA/ G. Bacon

O projeto OSSOS é uma iniciativa franco-canadense, tem como principal objetivo o estudo de objetos em ressonância com Netuno,  utilizando um telescópio de 3.3 metros localizado no monte Mauna Kea, a cerca de 4200 metros de altura, que funciona desde 1979.

Fonte: Nature

Edição: Marcelo De Cicco

 

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário