Coordenador da EXOSS no NASA Frontier Development Lab 2017

Pela primeira vez um brasileiro participa do projeto internacional NASA Frontier Development Lab de junho a agosto de 2017. Este projeto reúne cientistas e engenheiros de diversas áreas científicas para formar um time de especialistas e trabalhar em questões envolvendo a proteção da Terra contra choques de asteroides e cometas.

nasa fdl
Nasa Frontier Development Lab

EXOSS NA NASA Frontier Development Lab 2017

O coordenador do projeto Exoss, o astrônomo Marcelo De Cicco, trabalhará no time ligado a computação cientifica e data processing, com ênfase na área de ciencia planetária e, em particular detecção de meteoros, o que certamente trará grande aprendizado para esta nova área de pesquisa ao nosso país.

Após a apresentação do projeto Exoss na ACM 2017,  ele foi encorajado a se candidatar ao programa do Laboratório de Desenvolvimento de Fronteiras da NASA, e tendo sido selecionado, Marcelo De Cicco está prestes a passar seis semanas intensivas na Califórnia, no Centro de Pesquisa Ames da NASA, bem como o Instituto SETI (Instituto de Pesquisa de Inteligência Extra-Terrestre) em uma equipe internacional e multidisciplinar composta de pesquisadores  em TI, Ciências  Planetárias e engenheiros da indústria. Esta equipe pretende, durante o período do projeto, propor, desenvolver e otimizar ferramentas para a detecção de NEOS que possam, em última análise, melhorar o conhecimento no campo, facilitando a modelagem 3D e, talvez, a longo prazo, a possibilidade de sondar tais objetos celestes in loco.

SOBRE O NASA Frontier Development Lab 2017

O Laboratório de Desenvolvimento de Fronteiras da Nasa (NASA Frontier Development Lab 2017) é um acelerador de pesquisa aplicada, cujo propósito é trabalhar em questões sensíveis elencadas pela NASA e o futuro da Humanidade. Além de proporcionar aos participantes uma oportunidade única de cooperar em projetos de pesquisas de vanguarda, bem como apoiar a comunidade científica de defesa planetária com essa atividade específica.

Dentro dessa equipe temporária, Marcelo trabalhará em algoritmos baseados em machine learning. Depois desse laboratório, ele espera voltar com mais conhecimentos e capacitação, permitindo aumentar o desempenho de suas atividade em modelagem de dados de ciência aplicada, com ênfase em seu órgão de origem, o INMETRO.

Todo o time Exoss está jubiloso com esta importante conquista! O projeto de ciência cidadã ao completar 2 anos, recebe como presente, esta importante participação de um representante neste projeto da NASA/SETI.

Atualizaremos constantemente através de informativos, o andamento dos trabalhos na NASA FDL.

ASTRÔNOMOS MODERNOS E CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Os telescópios tecnologicamente avançados agora são capazes de gerar quantidades tão vastas de dados, muitos terabytes, que é impossível analisar e entender novas informações sem usar algoritmos de computação refinados para processar esses dados de maneiras que possam ser replicadas e verificadas. Como resultado, há uma pressão crescente sobre astrônomos e outros cientistas para ir além da compreensão de seu campo de pesquisa para escrever programas de computador e encontrar maneiras de colaborar com cientistas de dados. Como resultado, há uma série de oficinas, programas e bolsas de estudo para enfrentar a situação. Entre eles, o Laboratório de Desenvolvimento da Fronteira da NASA (FDL), hospedado pelo Instituto SETI, que reúne cientistas planetários e de dados com recursos do setor privado para lidar com lacunas de pesquisa para defesa planetária, espaço e recursos espaciais.

Quer ficar por dentro das maiores novidades sobre meteoros, asteroides e cometas e estar sempre atualizado? Então curta a nossa página no Facebook!

Com informações do SETI Institute

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Qual sua opinião sobre este post? Deixe seu comentário.