Conheça as datas importantes nos estudos de cometas

Sempre tivemos medo do desconhecido, sempre nos perguntamos sobre o que se esconde no escuro.  Quando nossos ancestrais avistavam cometas, vistos por eles como “estrelas com cauda”, e por não saberem do que aquilo se tratava, os cometas passaram a ser considerados como um mau presságio (pelo menos na maioria das culturas antigas) por nossos ancestrais.

Atualmente, sabemos que os cometas são resquícios do surgimento do nosso sistema solar, surgimento esse que foi por volta de 4,6 bilhões de anos atrás e que são pequenos corpos celestes (se comparados a planetas, estrelas, etc.), frágeis e irregulares compostos por material congelado. O estudo deles pode nos dar importantes informações sobre a formação do nosso sistema solar. Existem várias pesquisas que indicam que a água e componentes orgânicos, a matéria prima da própria vida, veio de cometas para a Terra e para outras partes do sistema solar.

Figura 1. Cometa Halley

Os cometas possuem um núcleo que é constituído de materiais congelados como água, compostos orgânicos, e pequenos grãos de poeira. Quando o cometa se aproxima do Sol o calor faz com que o material congelado do núcleo se converta em gases e uma espécie de nuvem é formada ao seu redor conhecida como Coma, que pode estender-se a ate centenas de milhares de quilômetros formando uma longa e brilhante cauda.


Figura 2. Cometa Hale-Bopp

Estudos mais acurados sobre cometas estão sendo realizados para analisar a estrutura físico-química do núcleo. A ESA por exemplo possui a missão Rosetta, a sonda Rosetta foi mandada ao espaço em março de 2004, sua viagem demorou 10 anos. Ela atravessou o cinturão de asteroides localizados entre as órbitas de Marte e Júpiter e viajou pelo espaço profundo, mais do que cinco vezes a distância do Sol até a Terra, ou seja, 5 UA (1 UA = 150.000.000 km). O seu destino foi o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. A sonda Rosetta chegou em seu destino em 2014 e até hoje permanece orbitando o núcleo do cometa. Em novembro de 2014 foi realizado o pouso de um pequeno robô da superfície do cometa para ser a analise do solo.

Figura 3. Rosetta at Comet Poster (landscape)

Datas significantes

A seguir é mostrado algumas datas importantes no estudo dos cometas. Dados retirados dos sites da NASA e da ESA.

  • 1705: Edmond Halley publica seu artigo que demonstra que os cometas que passaram nos anos 1531, 1607 e 1682 na verdade eram o mesmo cometa, e que esse cometa voltaria em 1758. O cometa voltou na da ta marcada e depois foi nomeado Cometa Halley;
  • 1994: Foi observado o primeiro impacto planetário causado por um cometa, perplexos cientistas admiraram os fragmentos do cometa Shoemaker-Levy 9 acertarem a atmosfera de Júpiter;
  • 2004: A sonda da NASA Stardust coleta amostras de poeira do cometa Wild 2 e imagens do núcleo;
  • 2005: A sonda Deep Impact da NASA colide (propositalmente) com o cometa Tempel 1 para permitir que os cientistas estudassem o interior do núcleo;
  • 2009: Cientistas anunciam que o aminoácido glicina (material importante para a vida), foi coletado pela sonda Stardust no cometa Wild 2;
  • 2014: A sonda Rosetta da ESA foi a primeira a orbitar o núcleo de um cometa;
  • 2014 A missão Rosetta da ESA foi a primeira a despachar um robô a superfície de um cometa.

Bibliografia:

Saiba mais sobre a missão Rosetta nesse site.
Saiba mais sobre astronomia dos povos antigos no blog do Clube de Astronomia Mochileiros da Galáxia.
Para estudos mais aprofundados sobre cometas, recomendo o site da NASA:

Edição: Guilherme Fernandes de Sena, integrante do Clube de Astronomia Mochileiros da Galáxia.

O projeto Exoss Ciência Cidadã é uma rede colaborativa com a participação de universidades e institutos de pesquisa no Brasil e no exterior, e com voluntários cidadãos como você, que também pode participar e ajudar a ciência brasileira.

Compartilhe esta notícia para seus amigos e ajude o projeto!

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário