Chuva de meteoros ARIETÍDEAS (171 ARI)

A Chuva de meteoros Arietídeas na sua fase de máxima atividades fica próximo ao Sol durante o amanhecer. É então, classificada como diurna*, pela proximidade de seu radiante ao caminho solar, nesta época do ano, localizado a 30 graus ao oeste do Sol, sua declinação é de + 24 graus e Ascenção reta 44°. Raras vezes é possível observar visualmente esta chuva. Os métodos usuais são pelo rádio monitoramento e radar. Dada a sua declinação, esta chuva é mais visível a observadores do hemisfério norte. Na imagem abaixo é possível observar o deslocamento do radiante e sua proximidade com o nascer do Sol local.

ARIETÍDEAS

Imagens: Software Stellarium

Acreditava-se que o corpo parental que dava origem a esta chuva seria o cometa 96P/Machholz, porém, estudos mais recentes apontariam que esta chuva seria ligada aos grupos Marsden e Kracht que seriam cometas “sungrazers”   e que aproximam-se da órbita da Terra a uma distância de 0.025 AU.  Embora alguns autores também apontem o asteroide 1566 Icarus, do grupo Apolo, como o corpo parental mais provável, ainda encontra-se em debate qual objeto celeste lhe dá origem.

cometa
Diagrama da órbita do Asteroide 1566 Icarus. Fonte: JPL
giphy
Diagrama da órbita do Asteroide 1566 Icarus. Fonte: JPL

As Arietídeas são umas das chuvas mais fortes observadas na Terra, equiparando-se aos Geminídeas e as Perseidas, seja em atividade e duração. Porém, conforme, salientado acima, visualmente é pobre em observação de meteoros, pois seu radiante sempre estará nas horas próximas do amanhecer, quando o brilho da luz do Sol ofuscará os trilhos no céu. Mas é possível, detectar, com sorte, 1 a 2 meteoros por hora, no crepúsculo do amanhecer.

As Arietídeas possuem uma taxa zenital horária de cerca de 50 meteoros/hora, a velocidade geocêntrica, antes de entrar na nossa atmosfera, desses meteoros é de cerca de  38 a 40 km/seg. A atividade deste chuveiro estende-se  de  14 de maio até 24 de junho, sendo seu pico no dia 7 de junho (IMO, 2016).

Para observar meteoros dessa chuva, recomendamos que olhe na direção do leste, entre 5 e 6 da manhã, mas, desde já alertamos para a baixa probabilidade de observá-los,  talvez 1 ou 2, com boas perspectivas. A seguir, disponibilizamos um mapa do céu, no Hemisfério Sul,  do dia do pico máximo, 07 de junho deste ano.

mapa arietídeas 2
Imagem: Software Stellarium
mapa arietídeas
Imagens: Software Stellarium

Texto: Marcelo De Cicco
Edição e imagens: Diego di Bastiani

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário