Bola de fogo e boom sónico sobre o sudeste dos EUA

Uma bola de fogo verde-clara foi vista sobre o céu sobre o sudeste dos Estados Unidos às 03:05 UTC em 19 de fevereiro de 2017. O evento foi acompanhado por um boom sonoro e pode ter gerado meteoritos.

Bola de fogo verde brilhante vista sobre os EUA do sul em 19 de fevereiro de 2017. Crédito: James Spann

O evento foi visto de Mississippi e Alabama para o norte da Flórida.

De acordo com Bill Cooke, da NASA, a análise preliminar mostra que a bola de fogo apareceu pela primeira vez ao nordeste de Mobile, no Alabama, e se moveu para o oeste em aproximadamente 90.000 km / h.

“Os melhores relatórios indicam que ele se separou acima dos EUA 43 ao norte de Mobile, e os relatos de som indicam que provavelmente penetrou bastante baixo na atmosfera antes de se fragmentar, talvez tão baixo quanto 22 km.

“O brilho médio é o da Lua Cheia, então provavelmente estamos lidando com um objeto com um 30 a 60 cm de diâmetro. Parece estar se movendo um pouco rápido para produzir meteoritos, mas há discordância nos relatos das testemunhas oculares.

“Eu diria que é um possível produzir meteoritos, e uma pesquisa do radar de tempo Doppler na área pode ser útil para determinar se havia partículas meteoríticas caindo no chão”, disse Cooke.

Fireball 2.18.2017

Fireball from a dash cam in Tuscaloosa last night shortly after 9p CT… it was more pronounced and prominent across far South Alabama and near the Gulf Coast. Here are preliminary thoughts from Bill Cooke, the lead of NASA's Meteoroid Environment Office in Huntsville…"Took a look at the eyewitness reports – there is a lot of scatter, but I was able to use a software tool developed by a colleague to derive a ground track. The fireball first appeared to the NE of Mobile and moved westerly at about 56,000 miles per hour. The best reports indicate that it broke apart above U.S. 43 north of Mobile, and the reports of sound indicate it probably penetrated fairly low into the atmosphere before fragmenting, perhaps as low as 14 miles altitude. The average brightness is that of the Full Moon, so we are probably dealing with an object a foot or two in diameter. It seemed to be moving a bit fast to produce meteorites, but as I said, there is a lot of disagreement in the accounts by the eyewitnesses; I would say it is a possible meteorite dropper, and a search of the Doppler weather radar in the area may be helpful in determining if there were meteoritic particles falling to the ground."

Posted by James Spann on Sunday, February 19, 2017

 

 

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *