Associado Exoss vence o Concurso “Olhe para o céu 2017”

Na última segunda-feira (02/10) saiu o resultado do concurso de Astrofotografia “Olhe para o céu 2017”, promovido pela Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro.

Poderiam participar do concurso fotógrafos amadores ou profissionais usando qualquer tipo de equipamento, desde câmeras fotográficas de celulares até conjuntos de câmeras acopladas a telescópios. Independente da técnica ou experiência com fotografia, “o objetivo do concurso é incentivar todos a olharem para o céu” (PLANETÁRIO DO RIO).

As categorias concorrentes, segundo o site do concurso são (PLANETÁRIO DO RIO):

  1. Céu e Paisagem: Fotografias que mostrem objetos celestes (Sol, Lua, planetas, e/ou estrelas) mais detalhes da paisagem terrestre, naturais ou não, como montanhas, árvores ou edificações; 
  1. Objetos do Sistema Solar com Telescópio: Imagens obtidas a partir de câmera adaptada ao sistema focal de um telescópio com, no máximo, 12 polegadas ou 30 centímetros de abertura, mostrando qualquer objeto pertencente ao Sistema Solar; 
  1. Objetos de Céu Profundo: Imagens obtidas a partir de câmera adaptada ao sistema focal de um telescópio com, no máximo, 12 polegadas ou 30 centímetros de abertura, mostrando objetos considerados “objetos de céu profundo”, como nebulosas, aglomerados estelares e galáxias.

Resultado do Concurso

O associado Exoss da Estação RMP/SC de Chapecó, Santa Catarina, Robert Magno Purificação Siqueira foi vencedor na categoria 3 – Objetos de Céu Profundo com a foto da Nebulosa da Lagoa – M8.

Na categoria 1 o vencedor foi: Gabriel Rodrigues Santos – “Luz e Sombra”

Na categoria 2 o vencedor foi: Walter Martins de Souza Filho – “Saturno”

Sobre a captura

O associado Robert Magno fez o relato de como foi feita a captura.

A captura da M8 – Lagoon Nebula foi realizada no dia 24 de junho de 2017. A seção teve inicio às 0h09min. Foram capturados 16 frames com 30 segundos cada um. Somente Dark’s foram usados como frames de calibração, sendo adquiridos 10 frames.

A noite estava límpida e com pouca cintilação das estrelas o que mostrava que a atmosfera estava calma. O objetivo naquela noite era realizar pequenos registros de vários objetos para testar a precisão do alinhamento do telescópio, então foram realizados registros da nebulosa Trífida, Anel, Carina e do cometa C/2015 V2 Jonhson o qual se mostrou o registro mais difícil.

As capturas ocorreram em sequência e ao final, realizei o processamento para verificar o resultado. Com um pouco de surpresa, vi que as capturas de M8, M20 e Carina ficaram excepcionalmente boas, apesar dos poucos frames, falta de guiagem ou filtro. Ambas apresentaram bom contraste e cores, bem como exatidão no registro das estrelas, que não apresentaram nenhum sinal de trail, validando o alinhamento realizado.

No dia seguinte resolvi trabalhar um pouco mais no processamento, já que apenas havia submetido os frames ao Deep Sky Stakker e o editor de fotos da Microsoft. Assim utilizei um software específico para astrofotografia, o Fitswork. Apesar do software não estar finalizado, ele é uma excelente ferramenta para melhorar a imagem de forma simples. (Robert Magno Purificação Siqueira).

Toda a equipe Exoss parabeniza os vencedores do concurso.

Fontes: Planetário do Rio / Exposição Olhe para o Céu

Edição: Diego de Bastiani

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário