A astroblema de Aimorés-MG e a lama do Rio Doce

O recente e trágico rompimento de duas barragens em Mariana-MG despejaram toneladas de lama de rejeitos de mineração no leito da bacia do Rio Doce, impactando diretamente várias cidades de Minas Gerais e Espírito Santo.

Uma das alternativas propostas como parte do processo de minimização dos impactos no rio, foi apresentada esta semana, propondo o desvio da lama para uma astroblema localizada às margens do Rio do Doce, na cidade de Aimorés, que é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país.

Análises geomórficas e fotografias registradas por satélites, revelam a existência da cratera, localizada a 5,5 km ao norte da cidade. Acredita-se que a cratera tenha sido provocada, a milhares de anos, por queda de meteorito. No local já se vê uma pequena cobertura vegetal, embora seja bastante perceptível, nas amostras por satélite, o deslocamento de uma grande massa de terra provocado pelo impacto. O diâmetro da cratera é de aproximadamente 9,6 Km. Há um grande indício de que o impacto do meteorito tenha provocado, nessa região, o desvio do curso original do Rio Doce. A imensa cratera na região denominada de Baixio, na divisa do Espírito Santo e Minas Gerais está entre os segredos guardados pelo Rio Doce. Outras versões regionais indicam que o lugar é o cume de um vulcão extinto.

mg2_land mg2_rele mg2b_67

Hachiro, J.; Velásquez, V.F. (2004). A estrutura oval de Aimorés (MG): evidências morfo-estruturais e petrográficas de crateramento por impacto. In: Anais XLII Congresso Brasileiro de Geologia, 2004, Araxá (MG)

Fontes:
RelevoBr
Wikipedia
Revista Brasileira de Geografia Física
Gazetaonline

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Gostou deste post? Ficaremos felizes com seu comentário